Motivos para você fazer como o seu Sílvio e não sair do Netflix

No final de semana o Sílvio Santos confessou: abandonou a TV e agora assiste Netflix – ele inclusive pediu um mês grátis de assinatura, no que foi prontamente atendido pelo presidente da empresa. Quer dizer, melhor que isso, ainda levou uma assinatura vitalícia. #tambemquero

Bom, vocês sabem do meu apego com o Netflix. Além de ter podido finalmente encerrar séries que tinha abandonado, como Desperate Housewives, pude rever queridas como Numb3rs e Doctor Who e descobrir preciosidades como Continuum.

Isso sem falar das excelentes produções próprias como Orange Is The New Black e House Of Cards – terceira temporada ficou disponível hoje e eu já sei o que farei no meu final de semana todo -, novas temporadas ótimas para séries que tinham sido canceladas, como The Killing e Arrested Development.

E para quem tem crianças a vantagem é em dobro: você cria o perfil delas, marca como perfil infantil e então deixa o controle remoto na mão do pequeno com a segurança de que ele somente verá produções adequadas sem propagandas.

Agora, se nem assim você ainda criou coragem de assinar, bem, eu resolvi fazer uma lista de motivos pra te convencer:

the fall

1. The Fall

A série mais feminista dos últimos tempos. Bom, essa é a primeira coisa que me vem a mente porque a série tem a protagonista feminina mais deliciosamente construída de que posso me lembrar. A policial Stela de Gillian Anderson é chamada a uma pequena cidade para investigar a estranha morte de uma garota. Durante a investigação ela identifica que não se trata de uma morte isolada, mas de um assassino em série e terá de enfrentar a inteligência do assassino e muita política para conseguir descobrir a verdade. São duas temporadas curtinhas, num total de 11 episódio, programa perfeito para quem quer se comprometer uma noite por semana, por exemplo.

2. Orphan Black

Produção canadense para a qual ninguém dava muita bola – assim como Continuum – mas que conquistou uma legião de fãs muito apaixonados. Com razão: a trama que envolve a descoberta por parte de diferentes mulheres de que elas fazem parte de um projeto secreto de clonagem é deliciosa.

Você se apega e torce: Go Alison, Go! Você xinga – deixam a Sara em paz! Você quer saber o que eles estão escondendo ainda, você não sabe em que pode confiar. Eu duvido que você seja capaz de ficar em um episódio só.

A segunda temporada da série estreou nesta semana no A&E, então aproveita para fazer uma maratona da primeira que está disponível no Netflix e já corre ver a reprise do primeiro da nova temporada no final de semana e acompanhar a série a partir daí.

3. Ver ou rever séries que nunca tiveram o devido carinho na TV a cabo brasileira

Ficou chateada quando o ID simplesmente estreou a quarta temporada de Hawaii Five-O série no meio da tarde todos os dias? Pois se vingue a assistindo quando quiser, aonde quiser, legendada ou dublada. A quarta temporada está deliciosa, recheada de cenas ótimas – apenas perdoem a chatice da trama da Kono e Adam.

peter neal white collar

White Collar foi exibida no Brasil pela FOX, mas daquele jeito perdido que apenas os canais brasileiros sabem nos oferecer. A série é centrada na dupla inusitada formada por um agente do FBI que investiga crimes do colarinho branco e um esperto e charmoso bandido que ele prendeu depois de bastante esforço. Pois Peter e Neal são um dos melhores bromances da televisão e a série simplesmente não tem um episódio chato que seja.

Suits é outra queridinha com ótimo bromance que eu descobri no Netflix, aqui no Brasil foi exibida pelo Space, típico canal pelo qual a gente nunca lembra de passar e parar. Aqui estão em cena os advogados de um chique escritório de Boston. Só que um desses advogados, bem, não tem um diploma de direito, mas uma memória absurda.

Sabe a segunda temporada de Smash que sumiu do Universal e foi parar no Studio Universal que nem todo mundo tinha? Está no Netflix.

E, se você for como eu e achar que não vale a pena gastar os tubos com os canais premiuns da TV a Cabo, tem 6 deliciosas temporadas de Mad Men. Eu devorei a série rapidamente, mas confesso ter ficado um pouco enjoada depois devido a exposição exagerada ao álcool e ao cigarro.

Ainda no catálogo: Homeland, Vampire Diaries, Drop Dead Diva, Lie To Me, Elementary, Helix, Arrow, Bones, Dexter, Bones, Criminal Minds, Covert Affairs, Vikings, How I met Your Mother, Modern Family, Grimm, Bates Motel, ufa, e mais, muitas outras.

4. Produções BBC para encher seus dias

Sherlock? Está lá. Sobre Doctor Who eu já falei. Downton Abbey, check. Tem também a ótima versão de The Musketeers. Ripper Street, Luther, Line Of Duty, Skins, A Young Doctor’s Notebook, Happy Valley, Being Human, Life On Mars e The Hour são alguns exemplos de séries não tão badaladas por aqui e que merecem sua atenção: todas muito boas.

5. As produções próprias

Hoje é a temporada nova de House Of Cards – SENSACIONAL -, há duas semanas foi a estreia da série Better Call Saul, contando a história de um dos personagens de Breaking Bad antes da série famosa. Antes foi Marco Polo e Hemlock Grove. O que podemos ter certeza é que o Netflix tem investido em suas produções, tanto trazendo gente muito boa para fazê-las, como se arriscando com roteiros e histórias que poderiam não encontrar lar nos canais de televisão.

Dá uma olhadinha no que ainda vem por aí:

Unbreakable Kimmy

Bloodline

Demolidor

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

3 Comentários


  1. Simone, assisti a Hawaii 5-0 no Netflix. A quinta, estou assistindo por outros meios, e está muito emotiva! White Collar é maravilhosa. Pena que chegou ao fim. Esperando a última temporada passar. Estou assistindo The Killing. Comecei Numb3rs e Mad Men mas não deu para acompanhar: falta de tempo. Castigo: Numb3rs saiu da grade! Não gostei muito de House of Cards. Acho que estou cansada de tramas políticas e seus agentes sem vergonha, moral, ou caráter. Já basta a vida real!

    Responder

  2. Assinei o Netflix recentemente e me decepcionei um pouco com as séries e filmes, não que não tenha ótimas opções como você citou acima, mas porque eu gostaria de rever algumas séries e filmes mais antigos, tipo década de 80 e 90, e quase não tem nada em catálogo. Por exemplo, JAG, que é a matriz do NCIS, E.R., que é minha série favorita ever. Vou aproveitar pra ver essas séries que comecei vendo na tv por assinatura mas que se tornaram impossíveis de acompanhar, como hawaii e suits.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *