Livros: O Clube do Livro do Fim da Vida

Eu não sei o que vocês acham, mas eu creio que amantes dos livros se reconhecem. Seja porque estão sempre de livro em punho, seja porque estão sempre de rabo de olho no livro mais próximo, pouco importa o lugar.

E, depois que se encontram, não demoram nada nada a trocar indicações, experiências, gostos. Se temos alguém muito próximo que também é apaixonado por livros não demoramos nada nada a sair lendo trechos – eu sou terrível, vivo fazendo isso.

E não sei dizer se preferimos fazer a pergunta ‘O que você está lendo?’ ou quando alguém nos faz essa pergunta, já que aí temos a desculpa ideal para contar tudo sobre aquele livro sensacional que descobrimos ainda ontem.

Na verdade, o sonho de todo leitor-amante é ter algum clube do livro pra chamar de seu.

Will e Mary Anne começam o seu no fim da vida desta, após a descoberta de um câncer incurável, mas isso em nenhum momento é motivo de tristeza já que os dois, por causa disso, vão poder se conhecer de uma forma que poucos pais e filhos tem oportunidade.

O Clube do Livro do Fim da Vida poderia ser depressivo, mas não é. Will nos apresenta sua mãe, uma mulher forte e que tanto realizou em sua vida e pode, deste modo, guardar consigo as lembranças de quando se tornaram mais próximos.

E May Anne, com sua postura, com sua força e com sua coragem de enfrentar o final de sua vida nos ensina sobre o que realmente tem valor. Sim, você chora ao longo dessas páginas, mas com certeza você não fica triste ao final.

Sinopse

‘O que você está lendo?’ Esta é a pergunta que Will Schwalbe faz para a mãe, Mary Anne, na sala de espera do instituto do câncer Memorial Sloan-Kettering. Toda semana, durante dois anos, Will acompanha a mãe às sessões de quimioterapia. Nesses encontros, conversam um pouco sobre tudo – a vida e os livros que estão lendo. Will e Mary Anne terão conversas tanto abrangentes quanto extremamente pessoais, estimuladas por um conjunto eclético de livros e uma paixão compartilhada pela leitura. A lista vai do clássico ao popular, da poesia ao mistério, do fantástico ao espiritual. Eles compartilham suas esperanças e preocupações – e redescobrem suas vidas – através dos livros prediletos. Mãe e filho se redescobrem, falam de fé e coragem, de família e gratidão, além de serem constantemente lembrados do poder que os livros têm de reconfortar, surpreender, ensinar e dizer o que é necessário fazer com a vida e com o mundo. ‘O clube do livro do fim da vida’ é uma história e uma lembrança de que a leitura também é um ato de liberdade diante da dor e do medo da morte. Como aponta o autor, ‘ler não é o oposto de fazer, é o oposto de morrer’.


E, para os leitores-amantes o livro traz ainda mais um presente: uma lista de todos os livros citados ao longo do livro que, evidentemente, se torna a lista dos livros que você não pode deixar de ler. Para os apaixonados por frases que causam reflexão: leia com o marca texto ao lado.

Dos livros lidos por Will e sua mãe em seu clube, já li e amei: A elegância do Ouriço (lista dos 10 melhores livros da minha vida), Alice no País das Maravilhas, Dominando a Arte da Culinária Francesa, Diário de Anne Frank, O Talentoso Sr. Ripley, O Caçador de Pipas, Suíte Francesa (lista dos 10 melhores livros da minha vida), Otelo e Rei Lear.

Gostou do Texto?

Cadastre seu email e receba novos
textos por email:

Um comentário em “Livros: O Clube do Livro do Fim da Vida”

  1. Silvia
    Silvia 19/01/2015 em 3:32 pm

    Muito legal seu post. Eu participo de um clube de leitura no meu clube (Anhembi Tênis Clube) e lemos um dos livros que você cita: A Elegância do Ouriço. Eu gostei,. mas não gostei do fim. Prefiro finais felizes. Então, eu tive o atrevimento de escrever um fim alternativo. Se quiser, e tiver curiosidade, posso te mandar….

Deixe seu Comentário