Falling Skies: Saturday Night Massacre (4×7)

Que episódio, meus senhores!!! O nome dele caiu muito bem no que vimos e em certos momentos eu me vi pega pela dúvida de estarmos encerrando a temporada, porque eu realmente não sei o que eles podem fazer de mais surpreendente depois de terem eliminado tanta gente da resistência – fico pensando o quanto de razão tem o Pope em seu comentário, afinal parece que apenas os Mason sairão vivos dessa encrenca toda.

falling skies 4x7 saturday massacre

Diga-se de passagem: teria sido poético, mas teria sido burrice, deixar que o Tom se sacrificasse com tanta coisa ainda a acontecer. Weaver salvando o dia e garantindo posto de personagem super querido.

Do lado oposto: Lourdes se foi. Mór-reu! Ufa, já não aguentava mais a viagem psicológica da moça e eles lhe deram um final adequado, afinal, como falei no texto sobre o episódio anterior, nem a  família da Lexi ainda confiava na mutante e ela estava lá, de bobeira.

Falando da moça-espheni: alguém prestou atenção ao fato de que ela encarou o Tom e falou seu nome completo ao invés de chamá-lo de pai, como faz com a Annie? Para mim isso foi o que faltava para que eu tivesse certeza de que ela não o considera como tal, mas sim um dos gêmeos maiorais dos invasores.

A parte previsível: com a saída dela era óbvio que a pequena comunidade estaria perdida, só não imaginava que viriam com tanta força e vontade. De novo: foi uma batalha digna de episódio de final de temporada e o gancho com Tom sendo considerado morto pelos espheni seria bastante bom.

Ao invés disso ainda teremos que enfrentar as perdas e danos. O doutor Kadar nos deixou, causando alguma tristeza e deixando incompleto o plano de entender o que Lexie é afinal – e eu não confio no julgamento de Anne para continuar a pesquisa -, mas se eu tiver que apontar quem realmente mereceu minhas lágrimas ao final eu diria que foi Tector e seu sensacional momento sacrifício.

Quem podia ter ido: Hal. Sério, odiei ver Ben sendo conduzido por sua irmã mutante e Maggie sendo deixada pra trás. E as cenas do próximo episódio não me ajudaram nada nada a me acalmar com relação a esses dois assuntos.

P.S. Alienígenas derretidos. O melhor tipo.

P.S. do P.S. Assunto aleatório: adorei ver o pessoal do elenco testando a montanha russa que leva o nome da série.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

6 Comentários


  1. Eu senti muitíssimo tanto a morte do Tector quanto do Dr. Kadar. Dois personagens que eu realmente gostava (enquanto tem vários que eu não sinto mais absolutamente nada) e dois atores que eu ficava feliz de ver na minha telinha.
    Vejo o povo indignado pelo Tector ter se sacrificado ‘para matar um skitter’. Aff, gente que não vê o óbvio e sai falando mal.

    Hal me tirou do sério nesse episódio e bati palmas para o que a Maggie falou para ele sobre o amor. Embora ela também estivesse na minha esquerda por ter incitado o povo contra a Lexi justamente na hora que o pai da garota finalmente tem a oportunidade de rever a filha. Eu não entendo esse povo…se não confiavam na Lexi, caíssem fora dali. Mas não, o povo gostava da paz que ela fornecia, mas não paravam para pensar que eles poderiam ir embora a hora que quisessem, que ela não estava prendendo ninguém ali.
    Veja bem, não estou dizendo que eu confiava na Lexi (ela me irritava com esta historinha de paz e amor), mas a hipocrisia e desejo de sangue desses ‘soldados’ me irritou profundamente. E, cá entre nós, acabaram pagando com a vida…e nem foi a culpa dela.
    Mais de 70 mortos…era uma vez a 2° Mass.

    Eu sempre tive dúvidas de que Lexi fosse filha de Tom. Desde o início eu achei que ela fosse filha da Anne com algum overlord. Ainda assim, eu me irritei com o Hal. Para ele é fácil ficar contra Lexi porque ele não tem vínculos com ela, mas quero ver se fosse o Ben ou o Matt na mesma situação ele iria com tanta sede de sangue ao pote.
    Na verdade, eu já disse há alguns episódios, eu não me importo muito mais com a maioria dos personagens. Vez ou outra alguém alcança o meu coração, mas no geral perdi o interesse em todo mundo. Acho que eles deveriam focar logo na família do Tom e esquecer este clima de guerrilha que, no final das contas, mais atrapalha do que ajuda. Cá entre nós, eles não tem conseguido nada e os episódios não saem do lugar. É sempre uma repetição. Se querem fazer uma guerra, que façam de verdade, porque do jeito que está, a única coisa que parece é que todos estão morrendo um a um e no final só irá restar Tom Mason e sua família mesmo.
    E por falar na família dele, eu sinto falta da Anne de antes. Eu sei que a Lexi era necessária para o desenrolar da história que eles tem agora, mas, sinceramente, acho que destruíram a Anne para dar vida ao problema Lexi. Ela se tornou uma pessoa tão diferente e tão menos gostável 🙁

    Estou preocupada com Ben, mas gostei dele ter ido atrás da irmã. Acho que ele é o Mason que eu mais gosto (embora às vezes faça umas besteiras também).
    O que eu não aceitei muito bem foi o afastamento dele com a outra garota que tem os arreios. Eu gostava muito dos dois na temporada passada, a parceria, as conversas, a igualdade. Agora mal parecem que se conhecem 🙁

    Responder

    1. Sério que teve gente que achou o sacrifício do Tector exagerado? O cara é um soldado, soldado mesmo, era do exército, é isso que eles fazem pelos outros!! Eu achei muito mais legal que tenha sido assim, que ele tenha com sua morte dado a sobrevida daquele grupo do que ele morrendo no campo de batalha.

      Adorava o Kadar, mas a morte do Tector me doeu mais, vai entender.

      Nossa, a Anne e o Hal andam variando do insuportável ao até que eu aguento nesta temporada. Ele sempre foi meio intragável, agora a mudança dela após ter se tornado mãe é incompreensível para mim.

      Gosto muito do Ben e do Tom. Me pareceu lógico ele buscar pela irmã, mas não gostei dela tê-lo levado para a nave com ela. Talvez eu simplesmente já estivesse esperando que ela mostrasse a ele que não considera Tom seu pai nem os Mason sua família. Sabe que eu nem percebi que a menina ainda estava na série, confesso que sou péssima com os rostos dos coadjuvantes da série, mas acho que eu não conseguia processar o afastamento deles…

      Responder

  2. o Tector se sacrificou muito, foi além de eliminar um alien, ele se sacrificou para salvar o Tom e isso é muito !!!

    eu adorava o Tector, sentirei saudades 🙁

    sobre a Lexi … me desculpe mas ela considera os aliens a sua família e além disso acha que os aliens é que são os bonzinhos na história …. sinceramente, mas quero vê-la no final tendo o mesmo fim que a mala da Lourdes

    Responder

  3. Porque, querendo ou não, ela é parte alien. Ela não está errada ao dizer que eles são a sua família. O que ela não entendeu ainda (e provavelmente nem entenderá) é que os seus ‘pais’ alienígenas invadiram a Terra, eliminaram a humanidade, escravizaram as crianças e agora estão tentando posar de bons moços e dizer que nós é que somos cheios de violência. Aff!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *