Livros: Um Mundo à Parte

Missão do Desafio Literário do Tigre de Junho: um livro de um autor querido. Fácil? Tá, fácil sim.

Eu comecei pensando em ler Sal, de Letícia Wierzchowski, autora brasileira de que gosto muito e cujo livro A Prata do Tempo faz parte da lista de livros favoritos para a vida. Já tinha Sal em ebook e ele era curtinho, tudo a seu favor. Mas travei na segunda página. Por que? Não sei, mas ele ficou rodando na minha frente por uma semana sem que eu conseguisse avançar.

Com medo de não conseguir cumprir a tarefa, acabei cedendo e partindo para Um Mundo À Parte, da Jodi Picoult, outra autora que adoro e da qual falei várias vezes por aqui.

um mundo à parte jodi picoultSinopse

Jacob Hunt é um adolescente com síndrome de Asperger, uma forma leve de autismo. Ele é péssimo para interpretar pistas sociais e se expressar diante dos outros e, como muitas pessoas com essa condição, tem fixação por um único tema – no caso dele, análise forense. Jacob vive aparecendo em cenas de crimes, graças ao rádio de polícia que tem em seu quarto, e dando conselhos aos policiais sobre o que fazer… e geralmente ele está certo. Mas de repente sua pequena cidade é abalada por um assassinato terrível, e dessa vez é a polícia que vem atrás dele para fazer perguntas. De uma hora para outra, Jacob e sua família, que só querem levar uma vida normal, estão diretamente sob os holofotes. Para sua mãe, Emma, esse é um lembrete brutal da intolerância que sempre ameaçou sua família. Para seu irmão, Theo, é mais uma indicação de que nada pode ser normal por causa de Jacob. E, sobre essas pessoas tão ligadas entre si, paira a dúvida que consome a todos – Será que Jacob cometeu homicídio?

Todo livro de Jodi terá algumas coisas em comum: o apelo a nossas emoções mais básicas com a apresentação de uma situação em que não existem soluções fáceis e o fato de que em cada capítulo do livro a história é contado por um dos personagens principais, assim você terá diferentes visões daquela situação e entenderá que vilões e mocinhos são de mais difícil identificação na vida real que a ficção – ainda que sejam personagens de ficção.

Um Mundo À Parte, então, não poderia ser diferente: Emma, Jacob, Theo, Oliver, o advogado, e Rich, o detetive de polícia, se revezam na difícil tarefa de elucidar o que aconteceu de verdade com Jess, uma garota que sonhava ajudar garotos como Jacob, e qual o futuro possível para o garoto com Asperger.

Essa não é a primeira vez que Picoult se arrisca além do drama familiar e centra sua trama em uma investigação criminal – ela fez o mesmo em Dezenove Minutos – mas isso chama mais atenção aqui já que a obsessão de Jacob – pessoas com autismo ou Asperger tendem a ficarem obcecadas em um tema – é a ciência forense.

A pesquisa de Picoult sobre o assunto foi bastante apurada e o terço inicial do livro fala bastante sobre o autismo, as diferentes teorias sobre o surgimento da doença, nos EUA um grupo defende que ela seria causada por vacinas – e algumas dietas e atitudes que ajudam no desenvolvimento das crianças diagnosticadas.

Grande parte do livro também é dedicado a nos contar sobre a batalha de Emma. Na verdade, contar sobre o autismo e sobre o universo das pessoas que convivem a volta dele é nos contar sobre Emma e sobre como sua vida mudou desde o diagnóstico do filho.

Na verdade, nos contar sobre Emma e nós contar sobre ser mãe. Sim, Jacob tem Asperger e com isso a vida de Emma se torna muito mais trabalhosa, mas é impossível não identificar que, muitas vezes, as dificuldades da educação, as alegrias e tristezas por conta das atitudes do filho dela são comuns a todas as mães.

Os livros de Picoult são normalmente longos, ela é bastante detalhista, mas talvez Um  Mundo À Parte possa cansar alguém que ou não tem interesse pelo autismo ou, ainda pelo drama familiar, peça central.

Seu trunfo, por outro lado, está justamente em nos fazer entender essa intrincada relação de mãe e filhos e, principalmente, nos fazer entender o que se passa com Jacob nos capítulos narrados por ele. Isso dá ao leitor uma visão que nenhum dos demais personagens tem e faz com que você torça imensamente pata que as perguntas certas, da maneira certa, sejam feitas.

O final? Hummm, Picoult poderia ter dado mais pistas ao longo da história, para que ele não nos pegasse de forma tão abrupta, mas ele não diminui o trabalho que ela desenvolveu até ali.

desafio literario do tigre

 

Gostou do Texto?

Cadastre seu email e receba novos
textos por email:

2 comentários em “Livros: Um Mundo à Parte”

  1. Renata Costa
    Renata Costa 16/01/2017 em 7:42 am

    Terminei de ler hoje esse livro e vim na internet buscar informações sobre ele. Eu realmente estava angustiada pelo final e fiquei sem final: Theo foi condenado? Jacob foi absolvido? Os dois foram absolvidos?

Deixe seu Comentário