Homeland: The Star (3×12)

E quando a luz se apaga e a tela fica negra e o silêncio toma conta você só consegue pensar: o que contar agora em Homeland? A história do homem que foi convertido com a tortura e que encontra na voz de sua filha o retorno para casa foi contada na primeira temporada.

Na segunda temos a tentativa de redenção após a descoberta, uma tentativa de recomeço, ainda torta, que termina de maneira trágica.

A terceira temporada nos conta da perda completa da esperança, da caminhada em direção do precipício ciente de que não existe caminho depois de chegar a beirada. Apesar do meu choque e minha tristeza após este episódio final, eu também sabia que não existia outro resultado.

Homeland: The Star 3x12 s03e12

Era difícil acreditar num final de paz, Carrie e Brody felizes em uma cabana com um menininho correndo e sorrindo. Era tanto peso na relação, tanta loucura para Carrie, tanto vazio para Brody que seria até ilógico chegar isso.

E eu acho que, na verdade, o trabalho dos excelentes episódios finais desta temporada foi exatamente este: nos preparar para o pior, nos fazer sentir o vazio de esperança que ele sentia.

Depois nos fazer entender porque ele queria que terminasse ali. Porque ele não queria que Carrie fizesse nenhuma loucura para salvá-lo. Porque ele não conseguia imaginar algum futuro para ele nos EUA – até porque ninguém no governo americano conseguiria imaginar aonde enfiar o homem a quem atribuíram a culpa por tudo de errado que tinha acontecido no último ano.

Um episódio de um fôlego só, em que você passa do desespero de Brody tentando fugir para o desespero de Carrie por não conseguir salvá-lo. Depois a paz de Brody e a solidão de Carrie. Apesar de ser um episódio praticamente todo do fuzileiro americano, foi nos últimos cinco minutos do episódio em que pudemos ver a grandeza da atriz e tocar a solidão da personagem.

A solidão da mulher que desenha a merecida estrela do que significou o homem que ela amou.

P.S. Demorarei muito a entender porque os roteiristas decidiram explorar tão pouco o drama de Brody de recuperação e  redenção. Era a melhor história a ser contada.

P.S. do P.S. Saul em uma sacada aproveitando a vida após ser desligado. Esta parte acabou destoando demais do homem que passamos a conhecer tão bem nesta temporada, não é mesmo?

P.S. do P.S. do P.S. Alguém prestou atenção ao telefone usado pela Carrie? Eu tive um desse! Há uns 12 anos atrás… Eu realmente não acho que usam desses no Oriente Médio hoje em dia.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

8 Comentários


  1. Nós sabíamos que isso iria acontecer a qualquer momento, que seria inevitável, mas doeu tanto. Muito triste.

    Gente, fala sério aquela barriga de grávida da Carrie tava uóh, pelo amor, parecia que tinha acabado de comer uma feijoada bem caprichada.

    Responder

    1. Doeu demais, acho até pelo fato dele ter conseguido se sentir melhor, ter conseguido alguma redenção, sabe? Acho que se ele ainda estivesse atormentado eu teria aceitado melhor.

      Além disso, o que vamos ter na próxima temporada sem ele, sendo que os episódios desta que prestaram foram os dele?

      Responder

  2. Chorei muito, fiquei acabada. Realmente, a cena dela desenhando a estrelinha foi comovente. Vai ter a próxima temporada? Ou terminou por aqui?

    Responder

  3. Foram realmente angustiantes aquele telefonema em que eles não se despedem e o momento em que Carrie grita o nome de Brody durante o enforcamento e ele a procura na multidão.
    Aguardo ansiosa pela próxima temporada!

    Responder

    1. Olha Patricia, eu fui chorando da hora em que eles estavam no carro indo para o esconderijo em diante porque a gente via o que estava se formando ali do lado. E eu tirei mil imagens para o texto, ela berrando naquela grade, depois ela saindo de lá. Ele naquela cela depois de desligar o telefone. E então veio essa da estrela, a que realmente partiu meu coração. Carrie viveu para ele todo esse tempo, eu só imagino a solidão dela.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *