Já que eu posso continuar reclamando….

E aí que a LINDA Monica Potter não levou o troféu para casa ontem e então eu posso continuar reclamando de tudo, não é esse o acordo?

71st Annual Golden Globe Awards - Arrivals

Lista de ganhadores tem aqui no Teleséries. Não que eu estivesse em uma torcida louca nas demais categorias e na maioria até que o resultado foi satisfatório, mas sempre resta do que reclamar:

1. Let It Go é muito mais bonita que a ganhadora, mas Ordinary love era do U2 em um filme sobre o Mandela, era previsível o resultado, certo?

2. Assim como Jennifer Lawrence é a queridinha de todo mundo, então e daí que eu achei que Julia Roberts arrasou em August: Osage County?

3. Prêmios no estilo “fazia tempo que ele merecia” me irritam, sempre. Mesmo quando quem ganhou foi Bryan Cranston. O povo passa anos sem saber que raio de série é essa, aí ela fica badalada, todo mundo fala e eles resolvem compensar o tempo perdido ao invés de premiar quem devia – no caso, pra mim, James Spader.

4. Rubens Ewald Filho comentando TV. Sério: por que insistem? Antes que eu apertasse a tecla SAP ele já tinha me feito morrer de vergonha alheia ao dizer que a Hayden Panattiere só foi indicada porque devia ser filha de alguém amigo de muita gente e que a Jacqueline Bisset só ganhou porque foi muito bonita no passado e nunca ganhou nada. Comentários desnecessários e infelizes, daqueles que ele solta apenas para falar alguma coisa já que não assiste TV e não entende das categorias relacionadas.

******

Vamos falar dos vestidos?? Ieeei, vamos!! Novamente só porque a Titia Batata nunca mais fez sua eleição, certo?

O E! elegeu os mais horríveis da noite:

wrost-dressed-golden-globes.ls.11214

Das 5 eleitas eu acho que pegaram no pé de Aubrey Plaza: não era um vestido lindo, mas não estava tão mal, apesar da cara de vestido de dama de honra. Já as demais esqueceram de uma segunda opinião sincera no momento em que escolhiam o vestido e todo mundo em volta fazia Uau, sendo que Paula Patton perdeu totalmente a noção mesmo.

Só que elas não foram as únicas: Jennifer Lawrence pode ser a queridinha de todos, ainda assim errou feio no modelito edredon-amarrado-com-fita:

jennifer-lawrence-golden-globes-2014

Quer tentar em casa? Olha aqui e veja como.  Achou que parecia com outra coisa? Pode estar certo também.

Já dois vestidos parecem ter dividido a opinião do público: Sandra Bullock e Julia Roberts. Eu realmente não sei o que pensar sobre o vestido da primeira, tem hora que eu gosto, tem hora que não, mas gostei da polêmica da Julia ao usar uma camisa branca com vestido tomara que caia – seja porque eu amo camisas brancas, seja porque eu acho ela linda mesmo vestida de edredon, seja porque eu adoro transgressores.

Sandra Bullock

Julia-Roberts-Golden-Globes-2014

Achei engraçado não ver o pessoal falando do vestido da linda Emma Watson, depois conclui que foi porque a maioria só viu o vestido de frente, porque mesmo eu gostando de transgressores não consegui gostar da parte de trás dele:

emma watson golden globes 2014

Outra coisa de que ninguém falou: o cabelo da Kelly Osbourne. A adoro, mas o que ela estava pensando?

kelly_osbourne

E para ninguém achar que eu só sei falar mal, a mais linda da noite:

julianna margulies golden globes 2014

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

11 Comentários


  1. obaaaa !!!

    eu acho estas premiações um charme e um lugar para colocar as frustrações para fora heheheheh

    ok que não aguentei ver B99 e o Adam saírem vencedores mas como aconteceu em PCA em que Super Fun Night ganhou como melhor nova comédia eu fico em dúvida do gosto americano

    só em ver U2 em peso ganhando já me valeu a noite

    os vestidos …. ahhhh estes vestidos !!!

    Responder

  2. Gente, apaixonei no vestido da Emma Watson! Eu tinha visto só a foto do Ego (e já tinha achado interessante, mas a foto estava tão ruim que eu acabei não tendo muita certeza se tinha gostado ou não), mas agora que você mostrou ele em outros ângulos eu fiquei apaixonada. E ela estava linda! (bom, ela sempre está linda)

    E agora que eu vi o vestido da Julianna de outro ângulo posso dizer: não gostei muito. Gostei demais dos detalhes, mas aquele recorte no meio e o franzido bufante estragaram o conjunto. Uma pena 🙁

    Adorei o vestido da Julia Roberts. E ao contrário da unanimidade, gostei bastante do vestido da Lena. Mas acho que foi a cor que chamou a minha atenção (ficou linda nela!) e não tanto o modelo (tomara que caia é sempre um tantinho duvidoso)
    Também gostei muito das cores do vestido da Sandra Bullock, mas o modelo não ajudou muito.

    Responder

  3. Simone, eu entendo sua reclamação por causa do James Spader, mas eu ficaria com raiva se o Bryan Cranston não tivesse ganhado. Pra mim o grande problema das premiações é que elas ficam sempre no “automático”. São sempre os mesmos atores e séries. O que faz que demorem a reconhecer grandes trabalhos ou pior nem reconhecem.

    Responder

  4. Caríssima Simone, está aí uma coisa que os americanos não sabem fazer: cerimônias de premiação. Sejam elas conservadoras, sejam descoladas e irreverentes. Só vale a pena uma coisa: o tapete vermelho. Ou melhor, o tapete vermelho e sobre ele o desfile das estrelas com seus vestidos glamourosos ou “artísticos” ou, realmente, lindos e elegantes. Esta parte é uma diversão!

    Nesta relação de fotos, eu só gostei do último. Preto com detalhes dourados, nenhum lampejo de originalidade, mas elegante e não ofensivo às vistas.

    Responder

  5. Ah, minha cara Simone, quanto à premiação em si, eu não a assistí e nem deveria fazer comentários. Mas eu posso lhe dizer o seguinte sobre a vitória de Ordinary Love: o mundo nunca foi tão hipócrita, populista e demagogo, ou melhor, politicamente correto. Eu sou a favor da evolução e nada tenho contra Mandela, mas tornou-se moda levar tudo para o lado da politização, do ativismo desmedido ou distorcido e da apologia patológica dos heróis, dos ídolos. Isto acaba refletindo até em premiações de TV e cinema. E mais: o meio artístico americano é quase totalmente influenciado pela filosofia do Partido Democratas. Então, já viu, né? Lembra-se quando o documentário de Al Gore sobre meio-ambiente ganho o Oscar de melhor documentário? A música do documentário de Al Gore também levou o Oscar de melhor canção. Se o filme e a música eram bons, pouco importa…

    Responder

    1. Gabriela, acho terrível isso, como se premiar o filme significasse premiar o cara que o inspirou, não é mesmo? Acho que as obras precisam ser julgadas pelo que são e pronto, mas somos poucos que acreditamos nisso.

      Responder

  6. Pela primeira vez em anos eu vi só uma parte pequena do Globo de Ouro. Torci por Breaking Bad e Bryan Cranston pq foi bom demais – mas eu também torcia, quase que na mesma medida, pelo James Spader e pelo Kevin Spacey. Depois que vi essas premiações, voltei a ver o Australian Open, que estava mais legal do que as piadas sem graça e os prêmios para gente sem noção! 😀
    Agora, concordo com você que muita coisa nesse mundo de premiações é modinha, sim. Até hoje fico passada pelo queridíssimo “Walter Bishop” não ter sido indicado pela soberba atuação em Fringe!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *