Seu bichinho também pode ser doador de sangue

cadastro de doação de sangue cães e gatos

Dia 25 de Novembro é Dia Mundial da Doação de Sangue, ato simples com que todos nós podemos ajudar aos outros. Doar sangue é rápido, não dói, não custa nada além de 30 minutos do seu tempo e você não perde nada, já que o corpo saudável repõe todo o sangue retirado rapidamente. Além disso, a cada doação você poderá salvar até 3 vidas. No Brasil apenas 1,7% da população é doadora, um número muito baixo comparado ao de outros países e abaixo do recomendado pela Organização Mundial de Saúde.

Agora, se tem tão pouca gente doando, imagina quantos ainda nem sabem que seu bichinho de estimação também pode ser doador de sangue?

Além da doação de sangue de animais de estimação ser muito menor, cães possuem mais tipos sanguíneos que os humanos, o que torna ainda mais difícil encontrar um doador compatível quando necessário. Já os gatos possuem quatro tipos de sangues distintos, mas não possuem sangues que funcionam como doadores universais, o que também complica o processo.

Para saber se o seu bichinho pode ser um doador de sangue e quais os locais em que você poderá efetuar o cadastro, além de aproveitar e fazer um checkup completo dele, é só dar uma olhadinha nas informações da figura abaixo, parte da campanha que a Equilíbrio – Total Alimentos está conduzindo:

doação de sangue de animais principais informações

P.S. Não, não é publieditorial. Todo mundo que tem bichinho sabe da dor de vê-lo sofrer, não é verdade? Um dia poderá ser o seu precisando de uma doação, então vamos ajudar?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário


  1. Si, não sei como é aí em SP, mas aqui existe um hemocentro pra cães e gatos – o problema é que uma bolsa de sangue custa entre 400 e 500 reais! (Não sei se os tutores recebem algo, não sei realmente de onde vem esse sangue.) O que costuma funcionar muito bem aqui é avisar a veterinária que você tem animais que podem doar, e que ela pode te ligar caso algum paciente precise. Nesse caso, os custos de sedação e retirada de sangue correm por conta do tutor do paciente, e há veterinários que, para incentivar, dão desconto na próxima consulta do animal doador.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *