7 comentários em “Vida de Pedestre: o cruzamento”

  1. Milton
    Milton 23/11/2013 em 7:52 am

    Mudei dos Jardins para S. Caetano há quase 3 anos e percebi que a maioria dos veículos param para a travessia dos pedestres. Lembro que fazia um curso na Augusta e era uma dificuldade atravessar o cruzamento da O. Freire com a Augusta, mesmo na hora do almoço, com faixa e semáforo.

    A falta de educação parece que se enraizou na sociedade, ou talvez, como muitos dizem, abandonou a formalidade.

    Quinta-feira resolvemos ir a S. Paulo fazer compras de trem. Da portaria de taxi até a estação da Luz gastamos 45 minutos e fomos sentados, fora do horário de pico.

    Na volta a plataforma estava vazia, vi meia dúzia de pessoas que queriam entrar no vagão e não estavam dispostos a aguardar a saída dos usuários.

    Lembro vagamente, mas ao sair fui empurrado e cai no vão entre o trem e a plataforma. Se não abrisse os cotovelos cairia debaixo do trem.

    Uma jovem me puxou para cima e se bobeasse a maioria pisaria na minha cabeça.

    Assim caminha a sociedade

    Nb; Reclamei para CPTM e disseram que não há maneira se diminuir a distância do vão porque passam trens de carga mais largos na estação.

  2. Lu Monte
    Lu Monte 23/11/2013 em 10:55 am

    Si, fiquei triste contigo… não dá pra entender, muito menos pra explicar o que leva uma pessoa a ser tão estúpida.

    Brasília é pioneira no respeito à faixa de pedestre. Vejo a situação como pedestre e motorista, sei que ambos os lados apresentam seus defeitos e erram de vez em quando, mas o respeito ainda predomina. Uma vez fui xingada horrores por uma pedestre que achou que eu não iria parar. Ela devia estar num mau dia, sei lá… (eu parei direitinho, antes da faixa, sei lá o que deu nela).

    Sobre esse “sinal” que inventaram – aqui em Brasília chamam de “sinal de vida” -, vale dizer que é uma das coisas mais ridículas que já vi. Não existe em nenhum lugar do mundo e, embora tenha “pegado” por aqui, eu me recuso a pagar o vexame. O pedestre TEM prioridade, ponto.

    Só resta mesmo acreditar que essa senhora tem algum problema muito, muito sério, por isso foi tão grosseira com vocês e deu um exemplo tão negativo aos próprios filhos…

  3. suzana
    suzana 23/11/2013 em 12:25 pm

    Si, eu me dei, faz tempo, ao luxo de não mais deixar passar batido. Grito “idiota” pra todo motorista que passa o sinal vermelho. Chamo de “imbecil” todos que param em cima da faixa de pedestre, sabendo que o sinal vai fechar e ele não vai avançar. Reclamo, xingo, falo, externo. Porque as rugas na minha cara e os pulos no coração – não, eu não os mereço. E faço questão de fazer passar vergonha aqueles que não têm o mínimo senso de cidadania nem respeito pelo próximo.

    Chega de engolir sapo. Meu quase meio século de vida me fez merecer isso.

    1. Lu Monte
      Lu Monte 23/11/2013 em 1:13 pm

      Suzana, eu era assim, até ser ameaçada por um sujeito com o dobro da minha altura, no trânsito. Ele me fechou feio, eu xinguei. Ele freou de forma que eu batesse no carro dele. Não bati, mas tive que parar o carro. Ele desceu, veio pra cima de mim, gritando e me ameaçando. Eu desci do meu carro e encarei, mas morrendo de medo de que ele estivesse armado. Felizmente, do outro lado da rua tinha um Batalhão de Trânsito. Os pms chegaram, o cara fugiu.

      Não vale a pena arriscar a sua vida, por mais certa que você esteja.

      1. suzana
        suzana 23/11/2013 em 1:20 pm

        Eu não dirijo, Lu. E sempre atravesso na faixa, espero o sinal fechar, tudo nos conformes. Pro cara parar depois de avançar loucamente o sinal ele vai bater o carro, e quem parou em cima da faixa do pedestre vai ter que encarar as outras pessoas que também xingam – baixo, mas xingam e olham feio. E, obviamente, não sou doida de fazer isso à noite, sem ninguém na rua. Eu faço na frente de todo mundo, que é pra expor a falta de educação do outro. E, olha, sempre é uma catarse – minha e dos outros pedestres.

  4. nara
    nara 24/11/2013 em 7:59 pm

    credo..que coisa horrível! Pq as pessoas precisam ser tão raivosas e grossas dessa maneira..Eu fico tão feliz quando um motorista dá passagem (fazendo uma fila de carro atrás dele se formar) e penso como aquela pessoa é educada e legal, a verdade é que todos deveriam fazer isso né..triste.

Comente em suzana Clique aqui para cancelar a resposta.