Scandal: Dirty Little Secrets (1×02)

Com um segundo episódio mais consistentes que seu piloto, Scandal agrada, mas ainda não me conquistou de verdade.

Scandal: Dirty Little Secrets (1x02)

O principal triunfo de Dirty Little Secrets foi sua trama, focada na possível prisão da principal cafetina de Washington e a revelação de seus segredos, no caso a longa lista de clientes após trinta anos de mercado. Sua principal falha, pelo menos para mim, continua sendo sua protagonista, que mais me irrita com sua arrogância do que me impressiona por sua pretensa eficiência.

Não ajuda  a moça repetir umas cinco vezes que não trabalha mais para a Casa Branca e ainda assim perder mais tempo protegendo esta que sua própria cliente ao longo do episódio.

A história da cafetina vai muito bem, obrigada, enquanto a equipe de Olivia trabalha para enrolar o pessoal da promotoria o quanto possível, mas falha pelo desfecho inusitado: eu ainda vibrava com a ideia de cada um da lista ser confrontado com suas preferências através dos estranhos apelidos e imaginava um eficiente e discreto movimento por baixo dos panos para que o caso fosse esquecido quando dei de cara com aquele bando de homens importantes sentadinhos em uma sala de reuniões. Não é por nada não, mas acho que a minha maneira é bem mais crível do que a mostrada pela série, apesar das duas acabarem de forma semelhante. Nada de lista e nada mais de cafetina, que agora vai comprar uma casa pertinho de seus netos.

Ah, ainda assim não tiro o valor da jogada “Stacey”. A mulher do candidato ao tribunal superior ser uma ex garota de programa foi algo inesperado.

Finalmente, temos a continuação da trama de Amanda, que primeiro corre de Olivia para depois aceitar a oferta de ajuda. No pior momento possível: se eu fosse aquele jornalista eu também ficaria bem curioso sobre a verdade desta história.

Pelo menos eu acho que descobri porque Olivia contratou Quinn: sua cara de boa moça é de bastante serventia para convencer gente como Amanda quando Olivia precisar, não é mesmo?

P.S. Outra coisa que me irrita: o presidente declarando que Olivia é o amor da vida dele enquanto todo mundo tenta jogar pra debaixo do tapete a amante seguinte a quem ele chamava pelo mesmo apelido.

P.S. do P.S. O fato de eu não gostar da protagonista não significa que eu não goste da atriz, até porque ela pode estar fazendo um trabalho tão bom em tornar Olivia arrogante que é isso que me faz desgostar desta. Acredito que meu problema seja com o tom da personagem mesmo. Sou daquelas que acha que as mais eficientes costumam não ter de olhar de cima para baixo o tempo todo para provar isso para ninguém.

P.S. do P.S. do P.S. Além da própria postura da personagem não ajuda e não é crível que todo mundo olhe pra ela com tanta devoção.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

8 Comentários


  1. em todos os filmes e séries que assisto eu sempre consigo encarar nos olhos os personagens …. mas a Olivia Pope eu não consigo, só consigo ficar encarando aquela boca dela e isso está me incomodando muito

    a arrogância dela é mais irritante que a arrogância de House

    e isso dela ficar toda caidinha toda vez que está perto do presidente é muito frustrante

    Responder

    1. É mais irritante porque até agora ela não conseguiu provar que é tão boa assim. É só “óoohhhh” ela é demais que os outros falam e muito discurso decorado da parte dela.

      Responder

  2. Simone, também não suporto a Olivia Pope e só continuo a assistir porque dizem que a segunda temporada é muito boa. Só por isso. Se fosse outra série já teria largado depois de 2 episódios.

    E estou igualzinha à Cleide a boca da atriz está me incomodando terrivelmente. Aquele bico que ela tem é um horror!!

    Responder

    1. Quel, só vou ver mais esse pra decidir se continuo porque precisa melhorar muito para me fazer esquecer do quanto essa mulher me irrita!

      Responder

  3. Concordo com tudo que foi dito. O exagero de todo mundo olhar para ela como se fosse uma entidade soberana, menos…
    Mesmo porque ela não é assim tão eficiente, nem tão genial, pois foi enganada direitinho já no primeiro episódio e outros deslizes nos episódios seguintes (sim, já vi todos da primeira temporada).
    A boca e o cabelo… aquele cabelo dividindo a testa, será que não tem um cabeleireiro no set de filmagem para consertar aquele horror?

    Responder

  4. Além de feia, não tem carisma e .. sei lá, é a protagonista mais estranha que eu já vi.
    E que presidente chato!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *