Blue Bloods: Quid Pro Quo (3×16)

Episódio delícia de Blue Bloods: Erin e Danny seguem na investigação de um caso antigo de assassinato enquanto Frank nos dá uma lição sobre aceitar críticas, esquecer e seguir em frente.

Blue Bloods: Quid Pro Quo (3x16)

E essa não foi a única lição de Frank neste episódio: pessoas públicas sempre estarão sujeitas ao julgamento alheio e, principalmente, a alguém louco para pegar qualquer erro deles e expor. Diria até que loucos para verem a pessoa se sentir humilhada. Pois Frank enfrentou a entrevista sem perder a calma e mesmo quando não tinha uma resposta matadora se manteve calmo, mesmo quando foi atacado, não atacou e estava perfeitamente preparado para que ela fosse ao ar, porque no final das contas, também faz parte do trabalho.

Ao longo do tempo eu criei um carinho grande por Garret e fiquei imaginando o quanto ele se sentiu culpado por ter sido a pessoa a ter escrito aquelas palavras. Ainda assim eu não concordei com ele ignorando as ordens de Frank, ele também precisa aprender a conviver com as consequências de seus atos.

Na investigação do caso antigo, a morte de uma garota cuja responsabilidade o pai atribuía a seu namorado da época, serviu para que Erin ficasse um tanto mais em evidência  e me fez perceber que pouco vemos do trabalho mesmo da moça. Dificilmente suas participações não são por conta de sua vida pessoal ou indo e vindo de seu escritório. Fiquei pensando que sinto saudades de Law&Order e que eles bem poderiam colocar a moça no tribunal algumas vezes, não é mesmo?

Já Jamie fez ponto por conta do amigo advogado que viu numa briga de quadra a oportunidade de ganhar algum dinheiro. Filho de quem é, Jamie fez direitinho o trabalho de levantar maiores informações e conseguiu demover o cara da ideia de processar o amigo de Danny. Fiquei feliz com o desfecho, mas um tanto decepcionada porque achei que a história iria render mais ao longo do episódio.

P.S. A cena de Erin e Danny prendendo pai e filho não deu sensação de déjà vu em mais ninguém? Enquadramento, posição dos personagens, tudo me deu a impressão de que eu já tinha visto essa cena antes.

P.S. do P.S. Pobre Nick, ainda tem muito a aprender sobre a vida. Eu entenderia melhor o questionamento dela sobre como funciona a justiça se tivesse vindo de um dos filhos do Danny.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *