Opinião: Defiance

Vocês podem dizer que sou volúvel, mas não é que me apaixonei outra vez? Ainda ontem era Aidan em Cracked, hoje Nolan em Defiance. Não me julguem mal, por favor, a paixão tem dessas coisas e agora preciso arrumar um espacinho na prateleira de favoritos para o novo drama de ficção científica do Syfy.

defiance syfy

Em 2013 a Terra sofre uma invasão: os Votans, um coletivo de sete diferentes espécies de extraterrestres, procuram por uma nova casa, depois que seus planetas, integrantes de um mesmo sistema solar, são destruídos após uma colisão estrelar. O que eles não esperavam era por uma resposta ofensiva dos seres humanos, o que marca o início da terceira grande guerra.

Em 2046 o planeta mudou muito, boa parte dele se tornou terra de ninguém. Uma pequena cidade toma o lugar de Saint Louis e recebe o nome de Defiance, em homenagem a última batalha da grande guerra, na qual alguns homens se tornaram heróis.

Um deles é Joshua Nolan (Grant Bowler), fuzileiro que agora trabalha como caçador de recompensas e vive errante na companhia de sua filha Irisa (Stephanie Leonidas), uma descendente de Irathient até que, em uma fuga, acaba em Defiance – que ainda tem o mesmo arco da época em que era a cidade em que ele nasceu – sem dinheiro e com muita vontade de partir.

É claro que os planos da dupla são frustrados pelo assassinato de um rapaz, a morte do Guardião da Lei, um pedido da prefeita de cidade, Amanda (Julie Benz), e um ataque inimigo bem planejado. E sim, é claro que o lado herói de Nolan não resiste e, ao invés de fugir, ele fica para tentar salvar a cidade.

E isso é o que temos apenas no episódio piloto, duplo, a que assisti hoje a convite do canal SyFy do Brasil, que estreará Defiance no próximo dia 16 de Abril às 20h como parte do lançamento mundial da série – ele será exibida em seguida todas as terças na faixa das 21h.

Um piloto que funciona muito bem: apesar de longo não existe tempo para cansaço e ele passa rápido. Os personagens principais, três dos quais já citados acima, são bem apresentados, existem momentos de humor, ação e efeitos especiais cumprem muito bem os seus papéis. Ah, tem até espaço para casal ao estilo Romeu e Julieta e uma reviravolta nos cinco minutos finais.

Duvido que vocês não gostem. Quem vai embarcar comigo?

P.S. Site irado da série (em inglês), que também será lançada como game.

P.S. do P.S. Sim, bateu um medo porque parece Terra Nova. Mas também parece Falling Skies e esta conseguiu surpreender muito e ter uma segunda temporada memorável.

P.S. do P.S. do P.S. Texto bem completinho e com vídeo da série no blog Temporadas.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

3 Comentários


  1. tamos juntas \o/

    mas é claro que assistirei, tem ficção científica já estou lá
    e graças a Lord que o canal Syfy enfim coloca alguma coisa que realmente vale a pena … estou de saco cheio de ver o canal cheio de ghost-sei-lá-oque ou monster-sei-lá e por ai vai

    Responder

    1. Tá que nem o History, que de história mesmo anda tendo muito pouco enchendo horas e horas de Trato Feito e Motoristas do Gelo, ou seja lá como se chama isso.

      Eu AMEI esse piloto. Já tô de promessa com Nossa Senhora dos Seriados pra nos proteger!

      Responder

      1. concordo plenamente
        o History já foi muito melhor mais essa praga de reality show se alastrada e fica

        o Syfy é a mesma coisa, programas de reality imperando a programação

        Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *