Livros: O céu está em todo lugar

 Sinopse

Lennie Walker, obcecada por livros e música, tocava clarinete e vivia de forma segura e feliz, à sombra de sua brilhante irmã mais velha, Bailey. Mas quando Bailey morre de forma abrupta, Lennie é lançada ao centro de sua própria vida, e, apesar de não ter nenhum histórico com rapazes, ela se vê, subitamente, lutando para encontrar o equilíbrio entre dois – um deles a tira da tristeza, o outro a consola.

Foi a capa de O céu está em todo lugar que chamou minha atenção em primeiro lugar. Além da linda imagem de uma folha com formato de coração pendurada em um céu azul, o livro tem uma textura diferente, como se o livro tivesse passeado por aí e ficasse “surrado”.

Se você folheá-lo vai perceber que isso acontece também na parte de dentro: com páginas amareladas e tinta azul, os capítulos são iniciados e encerrados com mensagens escritas a mão nos mais diversos papéis – folhas de caderno arrancadas, saquinhos de papel, guardanapos.

As mensagens são escritas pela Lennie de que a sinopse fala. Ela é uma adolescente que acaba de perder a irmã mais velha, já não tinha mãe, e faz parte de uma família excêntrica – para dizer o mínimo. Ela espalha essas mensagens nos mais diversos lugares, algumas ela escreve para sua irmã morta, mas a maior parte ela escreve para si mesma.

Por um tempo ela não tem coragem de desmontar a parte do quarto que pertencia a irmã, por muito tempo ela veste suas roupas. Ela procura por alternativas quando parece que as coisas simplesmente não deviam continuar acontecendo:

“Às 16h48 de uma sexta-feira de abril minha irmã estava ensaiando para o papel de Julieta e, menos de um minuto depois, estava morta.

Para minha surpresa, o tempo não parou com o coração dela. As pessoas indo à escola, ao trabalho, a restaurantes; continuaram quebrando bolachas salgadas em suas sopas, preocupando-se com as provas, cantando nos carros com as janelas abertas.”

A morte de Bailey não somente fará com que Lennie amadureça, mas também que ela conheça um lado da irmã que ela não imaginava e, com isso, um outro lado de si mesma. Ela descobrirá o amor e a dor de amor e levar a gente em sua viagem.

Uma delícia de leitura!

” O mundo não é um lugar seguro.”

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *