Arrumando o quarto pra energia passar (e uma mãe não enlouquecer)

Diz o maridão que eu sou sistemática. Acho que ele tem seu tanto de razão, eu simplesmente acho que na vida, virtual ou física, ter tudo organizado faz com que seja mais fácil encontrar depois, além de economizar no retrabalho, porque está tudo fácil e não há perigo de nos perdermos. Mas sei que isso nem sempre funciona pra pessoa, na verdade há 10 anos eu aprendo diariamente o que é conviver com alguém para quem a organização não está na lista de prioridades.

Pra piorar a filha pode ter a minha cara, mas o jeito do pai para organização, motivo pelo qual, todo ano, eu dou uma geral no quarto dela tentando separar as coisas e fazer com que tudo fica pelo menos um pouco em ordem.

Só que, no início deste ano, eu achei que a coisa não funcionou tão bem: entre restos de caderno não usados guardados para brincar de escolinha, muitos e muitos lápis de cor (que a escola sempre pede a caixa de 24, mas nunca todos são usados), canetinhas sem tampa, borrachas de todos os tipos, brinquedos do McDonalds, desenhos dos amigos que não podem ser jogados fora, revistas e livros, eu não tinha conseguido realmente arrumar as coisas.

Vi então, na semana passada, uma dica no Ricota Não Derrete para quem não tinha penteadeira em casa e tive uma luz. A ideia era perfeita para todo o material de desenho da minha artista. Ontem dei uma corrida rápida na 25 de Março e com R$ 24,00 eu resolvi a questão. Gastei mais R$ 50,00 em caixas transparentes de tamanhos diferentes e até as marmitas de brigadeiro da Maria Brigadeiro e de plástico entraram na dança.

Foi o momento de separar aqueles vários brinquedos do McDonalds que só juntavam poeira, os muitos lápis repetidos, os restos de cadernos, as figurinhas dos personagens que a criança não liga mais. Resultado: 3 sacolas de itens para doação e mais um saco de lixo enorme. O quarto fico até maior e ontem a noite a Carol estava toda orgulhosa do novo espaço para fazer seus desenhos e lições, antes entulhado de coisas.

Os livros foram organizados por tamanho, os desenhos de amigos foram organizados em pastas e um porta revistas de metal virou a gaveta que faltava na escrivaninha para comportar os cadernos maiores, revistas e folhas coloridas no chão, no cantinho do lado da cadeira. Nos armários as várias caixas foram usadas para separar as coleções (Barbie, Polly, Little Pet Shop) e os baldinhos na parede para lápis, canetinhas, tesouras e borrachas.

Ah, até os agarradinhos perdidos entre os brinquedos ganharam utilidade: passaram a enfeitar a cortina da janela.

Sei que a gente muitas vezes tem pena de se desfazer de cadernos praticamente novos ou de brinquedinhos tão bonitinhos. A questão é que no ano que vem é caderno novo (no final deste ano vou reavaliar essa coisa de caderno novo e estou pensando em negociar com a escolha só trocar as etiquetas), mês que vem é outra promoção do McDonalds, além dos muitos brinquedinhos ganhos de amigos e familiares. Só que, ao invés de ficarem encostados em casa, podem fazer a alegria de crianças que não tem tanta coisa, não é mesmo?

Ah, mostrei tudo arrumadinho, vi a alegria dela e no final da noite, quando eu a vi usando sua escrivaninha novamente, expliquei que agora depende dela manter tudo assim certinho e que, se ela não tiver certeza de aonde guardar, é só chamar.

Gostou do Texto?

Cadastre seu email e receba novos
textos por email:

4 comentários em “Arrumando o quarto pra energia passar (e uma mãe não enlouquecer)”

  1. Mica
    Mica 29/05/2012 em 2:03 pm

    Eu estou tentando arrumar um jeito de organizar as minhas coisas (as miudezas). Eu sou uma pessoa relativamente organizada, mas quando o negócio é coisa pequenina, não sei onde enfiar, então vou empilhando. Cheio de papeis (livros e apostilas da pós imprimidos, folhetos e afins), contas pagas, maquiagem, canetas, bloquinhos de anotações, e coisas do estilo que não tenho a menor ideia de onde enfiar. Fico pensando em colocar em caixinhas transparentes, mas só encontro caixas enormes ou pequenas demais (ou tão rústicas e mal acabadas que ficam mais feias do que não guardar dentro delas).
    Mas fiquei animada com a sua iniciativa, vou procurar com mais afinco uma solução (ainda mais que acabei de mudar de apartamento e o que falta para arrumar no quarto novo são justamente as miudezas).

  2. @vivianevivis
    @vivianevivis 31/05/2012 em 9:31 am

    Boas dicas de organização Simone!Aqui em casa eu tb faço a cada 6 meses.
    Os cadernos acabamos sempre reutilizando, seja para brincar, estudar em casa ou até para complementar algum que acabar durante o ano. Além de sustentável é econômico, rs.

    Já os brinquedos do MC, fiz uma catação geral aqui ano passado e contei: 40 brinquedos! O Italo não brincava nem com 10. Doamos a maior parte, liberamos espaço e deixamos outras crianças felizes 🙂

  3. Lu Monte
    Lu Monte 01/06/2012 em 1:35 pm

    Post inspirador, adorei! DEve ser mesmo difícil conviver com quem não acha que organização é uma coisa tão importante assim… mas ainda dá tempo de ensinar a Carol. =)

  4. Cecilia Rodrigues
    Cecilia Rodrigues 28/03/2013 em 10:34 am

    Dica prá “caderno novo”….Não existe mais uma coisa chamada “Fichário”?Era um a coisa de capa dura , com quatro ganchos onde se comprava folhas novas….

Deixe seu Comentário