Law&Order Criminal Intent: To The Boy in the Blue Knit Cap (10×08)

Acabou. Então é isso, tivemos oito episódios para nos reencontrar e nos despedir de Eames e Goren. Para vê-los novamente em ação, como se nunca tivessem sido separados, e para descobrir algo novo sobre Goren – só agora me permito dizer que Eames merecia mais, só tivemos aquele lampejo, vimos seu pai, vimos sua casa, mas não pudemos entender o que aconteceu com ela, porque ela voltou.

Sim, faltaram explicações sobre Goren também, mas pelo menos tivemos algo: sabemos que sua volta foi por necessidade e que seu capitão não estava seguro de sua decisão, motivo pelo qual ele é obrigado a fazer algumas sessões de terapia. Podemos então supor que nesse tempo ele ficou afastado e que recebeu uma segunda chance. No caso de Eames nem especulações nos são permitidas.

O último caso ficou devendo, pelo menos pra mim. Fiquei esperando por mais um duelo de mentes entre Goren e aquele criminoso que se julga perfeito, ao invés disso um crime não premeditado, acionado pelo destino que colocou os dois irmãos gêmeos em lados opostos – que perdeu ainda mais brilho porque todo mundo já cansou da história por trás do Facebook, que ainda ontem inspirou, além do filme, um episódio na última temporada de Lie To Me.

Um último caso que ficou longe de nos permitir de novo nos deliciar com os confrontos que só Goren nos entrega.

Em sua última sessão de terapia, também não houve nada de confronto: ele aceita que, por trás das sessões obrigatórias, existe a intenção sincera de ajudá-lo e opta por se manter em tratamento com a mesma terapeuta. Um progresso e tanto para ele. Além disso, sejamos sinceros, ela foi perfeita ao descrevê-lo ali, o seu medo de perder seu trabalho porque ele acha que só isso o define.

E o final, ele e Eames, quem sabe uma insinuação de um algo mais. Mas que pode ser entendido apenas como um encontro de almas gêmeas, que nem sempre ocorre de forma amorosa, que poderão dividir suas vidas por ainda muito tempo.

Um final feliz, algo que, confesso, é estranho de se ver para esta série, para eles. Mas que conforta um coração de fã como o meu.

Sentirei saudades.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário


  1. Pois de fato eu chorei, tmbm chorei por Lost….rsrsrs
    Saõ poucos e bons os momentos em que paramos tudo só para ver as séries que de alguma forma mexe com o nosso cotidiano, e essas duas foram assim.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *