O Universo conspira a nosso favor

Eu fico realmente triste quando eu vejo alguém generalizando que coisas ruins vem da tal “classe média”. E a chateação é causa própria, porque eu sou da classe média.

Eu não sei qual é a classe média de vocês, a minha é aquela que viu o pai sair 05 da matina todo dia usando sapato Vulcabras porque a sola durava mais e comia em boteco na hora do almoço, só uma salgado e um refrigerante para poder guardar o ticket refeição para comprar frios no final de semana e fazer pizza em casa com a família.

A minha classe média é aquela cujo avô veio de país distante procurando melhores condições de vida, cujo pai começou a trabalhar com 11 anos de idade e não conseguiu terminar o ensino médio, mas que conseguiu levar seus filhos à faculdade, conseguiu realizar seus sonhos, mesmo os simples como um carro do jeito que queria e uma casa de praia para poder pescar à beira do mar.

A minha classe média é aquela que viu um monte de sacrifício para que a vida melhorasse e sonhos se tornassem realidade.

Aprendi com meu pai que, se você trabalhar duro, por mais que tenha gente contra, que tenha que passe a perna, que exista injustiça, você pode sim chegar mais longe, conquistar tudo que quiser. Você trabalha e o resto do universo conspira à seu favor.

Podem dizer que é bonita minha maneira de ver e que, infelizmente, existe mais gente errada que certa, mais maldade que bondade.

Mas quando eu penso nas pessoas com quem convivo – seja off-line seja on-line – eu vejo muito mais bondade, vejo muito mais gente tentando acertar, muito mais gente disposta a amar que a odiar.

Alguns realmente não tentam salvar o mundo todos os dias com caridade, mas ainda tentam ser corretos, cuidar de suas famílias, cuidar de seus amigos.

Outros fazem mais e dão seu tempo, seu dinheiro e seu coração para ajudar o próximo. Outros tentam mudar o mundo fazendo um pouquinho por dia, dando sorriso para um estranho, fazendo sorrir uma criança.

A maioria acorda cedo e rala muito, boa parte em dois empregos. Alguns pegam o metrô lotado, outros perdem horas no trânsito caótico ou olham o mundo de forma mais bonita em cima de suas bicicletas.

Mas todas essas pessoas, a despeito de defeitos e manias, são boas em seu coração.

Por conta disso tudo eu acredito que o mundo em que minha filha crescerá pode ser melhor do que este que está aí. Porque meu pai me permitiu conquistar mais que ele com seu sacrifício e porque eu também faço os meus sacrifícios.

Vale a pena!

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Otimo texto e desabafo.
    Temos em mundos reais e virtuais varias pessoas que, só pq não tiveram, que os familiares passarem por esses “perrengues”, se dizem melhor que nos.
    Eu sinceramente to me lixando pra esse tipo de pessoas, sabe o que eles tem mais que eu?
    Tem mais é que se f$#%r mesmo
    asudhausdhausdhaduahsduah
    Tbm tive avós que vieram pra ca e pais com uma educação rigida que agora com a vida feita, estão amolecendo com o neto.
    Aprendi com o tempo que pra vc viver em paz, com a familia, trabalho e amigos, ter uma coisinha mental chamada “ouvido seletivo”.
    Tente, isso é fantastico.
    Dizem que escutar, entra e sai na cabeça e vc não guarda e ouvir vc guarda.
    Sinceramente agora não lembro se é assim ou ao contrario, mas não importa, o importante é vc selecionar o que quer escutar.
    E isso dá uma diferença danada.
    Experimente.

    OBS: sai totalmente do tema, mas acho que tem ligação rs
    Aquele

    Responder

    1. Ouvido seletivo é tudo nessa vida mesmo! Eu até pratico, assim como pratico o silêncio também e não me meto em discussão à toa, mas tem coisa que é tão repetida a exaustão que você acaba tendo que falar alguma coisa em algum momento. Aí preferi transformar em algo útil aqui ao invés de bater boca. ;p

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *