Three Rivers: Win-Loss (01×09)

Quem assistiu a este episódio de Three Rivers sentiu um clima diferente no ar, não é mesmo? Mas não, infelizmente não era sinal de que os produtores mudaram algo para melhorar o seriado e quem sabe evitar seu cancelamento, na verdade Win-Loss foi o piloto descartado da série (com alguns cortes) e serve apenas para eu ficar mais chateada ao ver uma série que podia ser tão apaixonante sendo cancelada.

Eu assisti a este episódio numa cabine de imprensa do Universal Channel e lembro de ter chorado naquela sala de cinema do Reserva Cultural em São Paulo e ter saído encantada, feliz com a nova aquisição do canal – imaginem que foi a mesma cabine em que assisti a The Good Wife e eu saí muito mais impressionada com o drama médico.

E por que ele foi muito superior aos episódios que vieram depois? Talvez por não ter tido medo de se tornar brega e trazer histórias que realmente fazem com que você se importe: o senhor internado a tanto tempo e que se torna amigo de Miranda; a própria Miranda que luta como se lutasse pela própria vida para salvar seu paciente; o jovem que vê a chance de um futuro melhor ser tragada por uma doença no coração; e, a mais triste de todas, a noiva que morre ainda no altar, a mãe que vê sua menina morrer e que precisa decidir se doará ou não seus órgãos.

Quem não assistiu ao episódio, ao ler o parágrafo acima, pode imaginar um dramalhão sem fim, mas o episódio foi tocante, foi envolvente, simples assim.

Pensem na mãe da menina: nosso primeiro impulso é ficarmos irritados com ela, criticá-la por não querer fazer a doação, mas ao final do episódio você só consegue simpatizar com ela, só consegue pensar no quanto esse momento foi difícil, e seu olho fica cheio de lágrimas ao vê-la encostando o ouvido no peito daquele rapaz, que agora vai ter de viver por dois.

E Miranda? Acho que essa foi a maior perda do seriado após o descarte desse piloto. A força que você enxerga nela aqui você não verá em nenhum outro episódio.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. “E Miranda? Acho que essa foi a maior perda do seriado após o descarte desse piloto. A força que você enxerga nela aqui você não verá em nenhum outro episódio.”

    Oi Simone,

    A cena em que a Miranda olha pro corpo do paciente na sala de cirurgia e se vira pra trás em medida em que soluça desconsolada….

    Tenho suspeitas de que as mudanças que fizeram ao incluir aquela Dra. Lisa Reed no quadro de médicos foram para arranjar ‘um par’ para o personagem do Andy Yablonski em medida que a personagem Miranda Foster fora rejeitado pelos executivos da CBS.

    Responder

    1. Janaína,

      Eu gostei demais de todas as cenas dela aqui, desde o comecinho do episódio e fiquei muito triste com a perda.

      Eu simplesmente não entendo como puderam mudar tudo dessa forma…

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *