Opinião: O Reino dos Gatos – Neko No Ongaeshi

Sabe quando você vai passando os canais de TV sem conseguir se prender a nada até que dá de cara com algo novo e fica ali, segurando o controle remoto na mão e nem piscar você pisca? Pois no dia que dei de cara com O Reino Dos Gatos na televisão – acho que era no HBO Family – eu fiquei assim, sentada na ponta da cama, segurando o controle remoto na mão, sem conseguir sair do lugar.

E eu estava atrasada para o trabalho, mas e daí, não é?

O filme conta a historia de Haru (voz de Chizuru Ikewaki), uma colegial que, certo dia, acaba por salvar a vida de um gato que carrega um pequeno embrulho em sua boca. A partir daí coisas estranhas começam a acontecer na vida de Haru, como ser agraciada com mil ratinhos mortos de presente ou o jardim de sua casa ser dominado por Erva Gato.

O tal gato ajudado por Haru era, na verdade, príncipe do Reino dos Gatos, e, como agradecimento, o rei vai pessoalmente cumprimentá-la, além de explicitar seus desejos de que Haru vá ao Reino e se case com seu filho. Haru acha a ideia absurda, afinal ela é um ser humano, mas a comitiva do rei não aceitaria um não como resposta e é aí que os problemas de Haru realmente começam.

Haru precisará da ajuda não somente para escapar do tal Reino, como ainda começa a se transformar em uma gata o que torna a fuga uma corrida contra o tempo.

O filme tem traço delicado e limpo, lembrando bastante A Viagem de Chihiro, mas é a poesia da trama que encanta e faz com que você não consiga lagar o filme até o final. Em casa viramos todos fãs e não é raro eu ou o marido usarmos a expressão “mas, Srta. Haru” quando não concordamos com alguma explicação, da mesma maneira que os gatos são incapazes de entender porque ela não aceita se casar com o príncipe.

Lembrei hoje do filme por conta de um colega de trabalho que falou de outra Haru e fiquei feliz da vida ao descobrir o DVD a venda no Submarino. Adivinhem se não comprei… e por acaso comprei o último, ririri.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *