Comentários Diversos e Aleatórios

dirty-sexy-money

Uma hora você simplesmente conclui que será impossível acompanhar e falar de tanta coisa, mas dá, risos, você só precisa dar um jeitinho… É claro que, por vezes, isso significa atrasar um review ou outro, mas no fim tudo dá certo, afinal, o que importa é ter com quem falar sobre os seriados de que você gosta, mesmo sobre um episódio que você odeia.

Como a Warner nem tchun de estrear o que faltava, e cortar o final daquilo que exibe, a primeira semana de fevereiro foi cheia, mas administrável.

Na segunda teve o episódio The Family Vacation (02×09) de Samantha Who?, meio fraquinho. Ou eu que já não vejo mais graça na mesma história sendo contada pela enésima vez…

A segunda, e última, temporada de Dirty Sexy Money chegou com The Birthday Present (02×01) ao som de Under Pressure. Eu amei a jogada de imagens e música (uma das que mais gosto também e estou ouvindo agora), foi perfeito para você assumir o ritmo da série novamente – ainda mais depois de um final “tchã” na temporada passada.

E parece que os roteiristas resolveram voltar com tudo, com muita novidade num episódio só: a esposa de Patrick morrendo em um acidente no banheiro, depois de descobrirmos que ela andava bebendo para caramba e pode ter sido a responsável pelo desaparecimento de Carmela; Jeremy com fixação em Lisa, lhe beijando novamente, dessa vez na frente de Nick; Karen e Simon indo para um novo nível em sua relação, não sei qual dos dois mentindo mais; e um final de deixar de queixo caído, com Letitia sendo presa pela morte do pai de Nick.

Como a Naomi bem falou: tivemos mais um pouquinho do adorável Brian! Tudo bem que eu nunca vi alguém com problemas de visto para entrar no Brasil, mas serviu para atrasar o retorno do menino para São Paulo com sua mãe. Espero que ele apareça logo de novo, continua muito fofa.

Sem esquecer da chegada de Nola Lyons, personagem de Lucy Liu que promete mexer com todos da família e já chegou arrasando com Jeremy. Ela estava linda, não?

E vocês encararam Worst Week? Do comecinho engraçado às piadas muito, muito ruins, foi um pulinho de nada. Seja porque eu assistei ao original inglês, seja porque o elenco americano não é dos melhores, só consegui chegar ao final do episódio por causa da presença de Kurtwood Smith, pai ranzinza mor.

desperate

Bem que tentei assistir ao episódio You’re Gonna Love Tomorrow (05×01) de Desperate Housewives, mas não deu. A Sony teve o feito de exibir por três vezes as cenas iniciais e a abertura, depois exibindo diversas cenas cortadas, sem nexo ou sentido, tornando impossível saber se gostei ou não do episódio.

Mas tenho que fazer dois comentários: fiquei com medo da transformação sofrida por Gabrielle e o marido da Eddie é o novo psicopata do pedaço, e ficou na cara que ele quer se vingar de Susan, que ele deve considerar responsável pela morte da esposa e da filha, alguém tem aposta diferente? – e eu ainda acho que esse é o ator que deveria ter sido escolhido para o papel que foi interpretado por Paul Bettany em Código DaVinci.

Ahhh: por que a Lynette ainda está usando peruca???

Assisti na reprise de domingo a Law & Order: Special Victims Unit, episódio PTSD (10×09). Sem a presença de Meloni, quem fez dupla com Benson foi Fin, que acabou descobrindo sobre o ataque sofrido pela colega, que está freqüentando sessões de terapia em grupo, mas que, claramente, está precisando é de férias, recebidas no finalzinho do episódio.

Não sou de elogiar Mariska, meio que tenho birra dela por achá-la sempre com cara de infeliz, mas ela esteve realmente bem no episódio, principalmente na cena em que quase atira no fuzileiro, que acaba sendo quem lhe dá o mais próximo de conforto em relação à situação que ela viveu.

in-plain-sight-usa

In Plain Sight é outro que eu duvido que alguém tenha conseguido assistir até o final. História chata, protagonistas com carisma zero (olha só a cara dos dois na foto aí de cima), nenhuma coisa para chamar a atenção, nada que me dê vontade de assistir ao próximo episódio – melhor dizendo não teve nada que me fizesse chegar ao final do primeiro episódio. Pior é pensar que foi para estrear isso que Criminal Minds ficou de fora da programação. Vou te dizer.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário


  1. awwwn, brian junior fofinho da titia, assisti até o oitavo ep e tou bem feliz 🙂 digo, um pouco menos pq ainda me falta baixar o 9º.

    e vc sabe se o 10º foi ao ar? no epguides a informação é que não foi exibido ainda *roendo as unhas*

    concordo totalmente com vc sobre a falta de carisma de in plain sight, nem liguei a tv na sexta.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *