Quando a vida complica e tanta coisa acontece no mundo da tv…

Posso não ter enlouquecido, mas a vida ficou bem complicada depois que fiquei quatro dias fora, sem televisão e sem internet. Além de não poder escrever, não pude assistir nada. Aí, foi preciso compensar e assistir tudo que perdi (Bones, House, Eleventh Hour, Brothers&Sisters, Privileged, Flashpoint, LIFE, Lipstick Jungle, Law&Order SVU, The Big Bang Theory…) e nada de escrever.

E olha que, por ser fim de ano muita coisa andou acontecendo no mundo dos seriados: notícias de cancelamentos, novidades, spoilers. (Informações resumidas de artigos publicados no Teleséries, Tv Squad, Poltrona.tv, Entertainment Weekly`s e Hollywood Reporter)

Enquanto Lipstick Jungle não tem seu cancelamento oficializado (diz o Alê que os produtores estão com medo da chuva de batons que vai acontecer quando o cancelamento for anunciado – Alê chique que já tem site para iPhone), Pushing Daisies, Dirty Sexy Money e Eli Stone param de ser produzidos ao final desta temporada. Os fãs de Pushing Daisies devem ficar especialmente decepcionados, já que a série termina com vários ganchos, pois os produtores acreditavam em 22 episódios nesta temporada e só terão 13.

Confesso nem ter ficado tão triste com os três cancelamentos, a única que eu acompanhava com gosto no ano passado era Dirty Sexy Money, mas fiquei tão decepcionada com o final da primeira temporada que eu já nem esperava com tanta ansiedade seu retorno. Pushing Daisies me encantou de início, mas foi ficando chato ao longo do caminho. Eli Stone era legal, mas só assisti episódios esparsos da primeira temporada, sempre lembrando de Ally McBeal.

ER também têm tido um desempenho acima do esperado e, graças a isso, ganhou um episódio extra nesta que é sua última temporada (Pelo-Amor-De-Deus que eles não mudem de idéia sobre o cancelamento, por mais que eu goste do seriado, já deu).

LIFE, um de meus seriados favoritos, teve um retorno surpreendente depois de uma pausa em sua exibição. Tudo bem que ele não teve nenhum seriado de peso para enfrentar, afinal é época de reprises para a maior parte dos seriados, mas ele mais que dobrou a audiência das exibições anteriores. Isso mostra qu existe espaço para crescer e, quem sabe, dá esperanças para uma terceira temporada.

Outro que anda agradando é Eleventh Hour, que ganhou não um, mas 05 episódios extras nesta temporada. O seriado tem sido líder de audiência em seu horário e é o segundo novo seriado mais assistido.

Com seu sucesso cada vez mais consolidado NCIS parece que vai ganhar um spin-off. Mas os produtores são espertos e, depois da péssima reação dos fãs a separação da equipe no começo desta temporada, ao invés de tirar um dos personagens para o novo programa, vão apresentar um novo personagem em um dos episódios da temporada atual que estrelará o novo seriado.

Ainda nesta temporada também veremos McGee em perigo e conheceremos mais sobre o passado romântico do agente.

Janeiro vai estar recheado de estréias. Além do retorno de Scrubs, Medium, Damages e Law&Order Criminal Intent (com Jeff Goldblum no elenco), teremos a chegada de Lie To Me na FOX (que promete ser um policial inovador), United States Of Tara (sobre uma mulher com múltipla personalidade), Dollhouse (que já foi tantas vezes adiada que eu já não sei o que esperar), Castle (onde um serial killer comete crimes inspirado por livros), o remake de Cupid (do qual eu adorava a primeira versão) e a minissérie The Last Templar baseada no excelente livro de Raymond Khoury (que eu devorei em dois dias e está em promoção no Submarino). Acho que o povo da televisão podia dar uma olhada nos livros de Steve Berry, um dos melhores autores hoje em dia (está entre os meus preferidos) e cujos livros oferecem ótimas tramas.

Não estou acompanhando Grey’s Anatomy o bafafá é enorme lá fora devido ao ressurgimento de Denny Duquete em alucinações de Izzie. Ausiello, um dos homens que mais sabe sobre o que vem por aí nos seriados, diz que Izzie está com um aneurisma e pode não passar desta temporada, mas tudo é especulaçào. (Como é spoiler deixei em branco, caso queira ler selecione o texto com seu mouse) Eu, sinceramente, acho que esta pode ser a ladeira derradeira para o seriado, que já teve uma temporada fraquíssima no ano passado. Se algo pode se salvar, talvez, é a participação de Eric Stoltz no seriado, como um serial killer que vira paciente do hospital (sou só eu ou as história de GA são cada vez mais absurdas?).

Em CSI NY a participação especial é de Craig T Nelson, que fazia o papel título em Coach, seriado que foi exibido aqui no país pela Sony. Craig também fez a voz do Sr. Incrível no desenho Os Incríveis.

Ele deve dar trabalho para Mac Taylor por três episódios, interpretando um poderoso magnata da mídia.

Bones também vai ter as suas participações especiais quando retornar em janeiro. A principal será a primeira aparição de papai Booth. Depois de conhecermos o irmão do agente, que vimos ter uma série de problemas por causa do pai de ambos, é a vez de mais um membro da família aparecer no set. Ainda não foi escolhido nenhum ator para o papel. Você tem alguma preferência?

Já Sweets vai ter o grande desafio de tornar Brennan um pouco mais humana. O que será que vai levar Brennan a ter esse desejo?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

5 Comentários


  1. chefinha, pow, tava vindo aqui e nada de atualização.

    olha só, sobre NCIS, n acho que tenha sido esperteza dos produtores, pq a propria NCIS é spin-off de JAG, e nao tinha ninguem do elenco na série… ou seja, eles ja costumam fazer isso, alias, n sei se vc sabe, mas colocaram a legenda da participação da equipe (sem Kate) em JAG, se vc quiser conferir, este é o piloto por assim dizer.

    bjux!!

    Responder

  2. Mesmo sem grandes adversários, os números de Life surpreendem. Que a série merece, não tenho dúvidas. Mas nem sempre o telespectador americano tem bom senso.

    Responder

  3. Fico com um ódio qdo eles fazem isso com bones…..2,3 episodios e entra de “férias”;

    Continuo a fazer figa pra Life……3 temporada…….

    Responder

  4. Paulitcho: não se esqueça de que eu já era fã de JAG antes de NCIS. Achei que eles foram espertos sim, já que no primeiro caso JAG e NCIS eram diferentes desde sua concepção, um tinha histórias centradas em advogados da marinha, o segundo nos peritos. Neste casa, pelo que eu li das notícias lá de fora, foi ser outra equipe de NCIS, fazendo as mesmas coisas… Eles poderiam ter feito a c%$#@& de colocar o Tony como líder dessa nova equipe, por exemplo. Então é sempre bom agradecer.

    Alê: eu diria que eles poucas vezes têm bom senso.

    Tati: coisas da FOX. É para a gente ver que o problema não é só aqui no Brasil. É conceito do canal. rs

    Responder

  5. Que M…….bem gde………assim fica dificil, só quem é muito fã mesmo……..Mas mesmo assim a série se garante lá no alto com a média de 10 milhões de expectadores;

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *