Já que ando meio atrasada…

Vou fazer uns pequenos comentários que eu não podia deixar passar, é claro que Dirty Sexy Money, Damages, Brothers&Sisters e NCIS vão merecer posts exclusivos.

Como eu comentei com o pessoal da Sociedade de Blogs de Seriados (que está com inscrições abertas para novos membros, clique aqui e veja o regulamento, se tiver um blog sobre seriados, ou que tenha seriados entre os assuntos, você pode participar) que eu ando irritada com Grey’s Anatomy, para ser mais exata, eu disse que odiei o último episódio exibido por aqui, The Heart Of The Matter.

O Paulitcho, do My Craps, disse que eu estou que nem ele no ano passado em relação ao seriado, mas existe uma grande diferença: eu amava Grey’s Anatomy em sua primeira temporada. Na segunda também. O seriado ficava entre os meus preferidos. Agora eu só consigo pensar: que Diabos a Shonda anda pensando da vida? E o engraçado mesmo é ver o pessoal elogiando muito esses episódios que me irritam a ponte de me fazer perder o sono, coisa que eu achava ser impossível até agora.

As únicas coisas que não me irritam: Lexy Grey (que se revelou uma gracinha de garota e eu já tava preparada para odiar), Bailey (que continua sendo a melhor personagem da série, mesmo quando trabalha pouco) e Derek (outra coisa que eu achava não ser possível).

Meredith e sua incapacidade de crescer e amadurecer me deixa maluca. Cristina e sua regressão me deixam decepcionada (afinal, suas atitudes em relação a Lexy não combinam com ela. Tudo bem, ela sempre foi egoísta e coisa e tal, mas ela sempre foi a interna mais madura profissionalmente.) e, mais que tudo, a lenga lenga de Izzie e George me leva ao espaço. Ahhhhh e a Callie?? Cara, o que fizeram com o personagem dela??? Se me lembro bem (tá, posso estar errada), quando ela entrou para o elenco ela era uma ótima cirurgiã do hospital, com o tempo vemos que ela se fez sozinha, aí, de repente, por amor àquele “ser irc” ela se torna uma mosca morta que ainda quase mata pacientes e acompanhantes? Me poupem.

Li na Net que tanto Derek e Meredith, ou melhor, os atores que os interpretam, declararam em alto e bom som estarem de saco cheio da lenga lenga que se tornou seu relacionamento, motivo pelo qual Shonda resolveu que no retorno do seriado após a greve os dois vão finalmente se entender e ter uma relação de verdade. Demorou!

E neste episódio até Adele, a esposa de Richard, conseguiu me irritar. Entendo o desespero em relação tudo o que está acontecendo com sua sobrinha, mas pera lá. Ela vai que nem trator para cima do ex-marido. Me deu a impressão que ela resolveu culpa-lo por toda e qualquer desgraça da vida, e não adianta ele se esforçar, ela sempre vai pensar isso.

Também conseguiu me irritar a série de estréias da Sony dessa semana. Como alguém já escreveu por aí: será que não tem mais nada que o canal possa estrear que não seja os piores seriados do ano de 2001? Eles conseguiram juntar muita coisa ruim, de novo. Só consegui encarar do começo ao fim o The Sarah Silverman Show, mas da meia hora do programa só consegui rir de um sketch: quando ela toma o tal xarope e acaba participando da sua própria versão do comercial do Ecosport da Ford. Achei todo o resto ou dispensável demais ou escatológico demais. Não assisto uma segunda vez.

E continuo na minha relação de amor e ódio com My Boys: tem horas que gosto, tem horas que fico pensando por que o seriado existe. O comercial atual, com o momento nacho com carne, também não incentiva muito não.

Desperate Housewives tá na fase do não consigo acompanhar. Durmo entre o final da primeira parte e o início da segunda. Algo fica faltando para prender minha atenção. Acho que é porque eu sempre adorei as histórias de Gabrielle e atualmente seu quadrado amoroso com o marido, o ex-marido e Edie me desagrada demais. Vou ver se pego a reprise do último episódio hoje para ver no que deu a história da Bree, outra de minhas personagens preferidas.

Desisti de vez de Las Vegas. Cara eles foram pro fundo do poço, chegando lá resolveram cavar um pouquinho mais e tentaram chegar ao outro lado do mundo. Melhor ficar assistindo reprise de Onze Homens e Um Segredo e seus derivados. Outro que abandonei de vez foi CSI Miami. Dá para comparar com o excepcional ano de CSI New York e com CSI? Minhas quartas ficaram muito mais sossegadas. Só falta a Warner começar a passar Supernatural direitinho e tudo fica direito.

E a Sony continua enchendo suas noites de American Idol. Terminada a fase dos testes eu paro de assistir e só volto nos últimos 05 episódios. Esse ano não sei nem se vou fazer isso, ainda traumatizada com a saída precoce de Chris Daughtry.

Perdi Ghost Whisperer. Quer dizer, vi só o finzinho, achando que ia passar reprise.

Law & Order: Criminal Intent voltou bem nesse novo ano, tô gostando até dos episódios com o Mister Big, ops, com o Mike Logan. Acho até que os roteiros estão melhores com ele e a nova detetive ruivinha Megan Wheeler. Vicent D’Onofrio me dá a impressão de que está muito muito cansado. O primeiro episódio até me irritou um pouco, mas depois a coisa pegou ritmo e voltei a adorar. Os dois últimos, um com o caso do médico que colocava seu sêmen nas inseminações artificiais que fazia e outro com o dentista que tinha os dois consultórios e acabou morto por causa de um enxaguatório bucal foram especialmente bons.

Perdi o episódio 300 de ER. Danm It! Bom, reprise as três da madruga hoje, vou ver se gravo.

Outro que tô atrasadíssima é Without a Trace. Agora que vai passar as onze da noite (que vergonha Warner!) nem se fala. Mas já tô baixando os episódios para colocar as coisas em dia. Também já baixei toda temporada de Dirty Sexy Money pro maridão. Mad Men não é para mim. Baixei o primeiro episódio e quase morri de tédio antes mesmo dele terminar. Nem me importei de baixar o segundo e ver se minha impressão tava certa ou errada.

Ufi! Quanta coisa né? Vida de viciado não é nada fácil…

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

4 Comentários


  1. Si, concordo em partes perante suas críticas a Grey’s. Uma coisa é certa: a série está diferente. A Meredith, infelizmente, é daquele jeito mesmo, Cristina está sofrendo, mas demonstra isso da forma mais bizarra possível, e a Callie, bom, como você bem disse não está numa boa fase profissional, porém esse declínio se deve ao fato que as questões pessoais dos personagens querendo ou não interferem diretamente no trabalho deles. A série é basicamente sobre isso. Seu casamento está desmoronando e é humanamente impossível ela manter a postura e finjir que nada está acontecendo. Seria mais estranho se ela agisse como nada tivesse acontecendo.

    Eu também estou gostando muito do Derek. Ele veio mais leve e decidido pra essa temporada. Sabe o que quer e vai em busca disso.

    Deixando o fanatismo de lado, sinceramente, não vi nenhum grande erro na temporada. E só odiei apenas 1 episódio, o 4×11.

    Sobre Mad Men, bem-vinda ao time.

    Responder

  2. Si, eu assisti 3 episódios de Mad Men, achei muito chato, mas fiquei com medo de escrever que tinha achado chato e ser linchada! MUITO OBRIGADA por ser corajosa! hahahaha

    Quanto a Grey´s, eu desisti no ano passado. Uma pena, mas pelo menos tenho a primeira e a segunda temporada pra me lembrar de como tudo era tão legal!

    Bjos!

    Responder

  3. Eric,

    Eu acho que tá tudo muito exagerado e pro lado errado.

    Cristina sempre foi estranha, mas uma ótima profissional, e ela não restá sendo isso. O mesmo para Callie: por mais que ela esteja sofrendo ninguém chega onde ela chegou na profissão permitindo que pessoal e profissional se misturem de tal maneira.

    Quando Addisson ficou mal por causa de Derek foi muito mais realista, ela podia falar com elevadores e tomar um porre de noite, podia até chorar de vez em quando, mas nunca deixou de ser quem era e foi isso que fizeram com a Callie.

    Eu acho, por exemplo, que o Richard pode até tê-la escolhida como chefe dos residentes pelo motivo errado (justamente por Bailey ser uma ótima cirurgiã ela seria uma professora melhor), mas ele tinha uma ótima profissional para a função e ela está sendo péssima. Se ele escolheu tão errado assim ele também seria um péssimo chefe, e sabemos que ele não é.

    E a propaganda atual que tá passando na Sony não tá me animando nada nada: contar para todo mundo que Izzie tá dormindo com o marido? Ela tá humilhando a si própria e não a Izzie.

    Quanto a Mad Men: e vocês dois ficam quietinhos né? Eu já tava achando que o problema era eu, já que eu era a única que não tinha gostado…

    Responder

  4. rrsrsrs
    aparece alguém criticando Greys e aparece Eric defendendo, rsrs.

    bom, vamos por parte

    pera q vou preparar um chá

    Agora sim,

    sobre a Callie, eu entendo Si, como pode uma profissional do gabarito dela ter relaxado tanto? eu entendo Eric tb, ora bolas, é um casamento, acredito eu, que seja bem mais sério do que um namorico, além do mais, Callie desenvolveu essa paixão obssessiva por George desde que o viu, pelo pouco que lembro, já que não vi as reprises, foi ela que sempre ficou ali feito um cachorrinho(se eu falasse cadelinha, ia pegar mal) pra ele, esperando ele jogar o osso(por favor, n levem pra maldade). Então acho q desde o início ela se submeteu a isso com George, e isso foi afetando sua carreira profissional aos poucos, e cá pra nós, foi um grande erro Richard n ter dado o cargo pra Bailey. lê-se grande erro de Shonda.

    Sobre Izzie e O’Malley, lembro q falava isso com Eric tb, parecia que nos primeiros episódios, Shonda realmente ficou com medo de explorar o casal, porque como assim eles se amam e não se dão um bjo? e se teve bjos, contamos a dedos, Eric ridicularizou minha teoria, por isso n vou dizer, mas eu vejo q Shonda teve medo desde o início dessa temporada em explorar o casal, e uma pessoa q ganha 1 milhão(por favor, diga q n cometi uma garfe), n se deve deixar levar por pesquisas, pois parece q ela quer criar tanto uma historia q agrade q acaba n conseguindo criar uma boa historia.

    Agora Eric deve ta dizendo, “mais uma vez esse fiaes vem falar mal da série, tenho q mandar matá-lo”. bom, quero dizer que foi Eric q me fez gostar dessa temporada por causa de uma frase que disse, “a série é sobre relacionamentos” e pronto, parei de exigir de Greys qualquer coisa que n fosse relacionamentos, a série é fraca em vários aspectos, e repito, Shond Rhimes era pra ser escritora de série teen, pq Greys mtas vezes é mais teen do que uma série adulta, e mesmo assim, posso citar séries teens melhor q Greys.

    MAsss, se assistirmos como uma série sobre relacionamentos, palavra de Eric, e se alguém n esperar nada mais além do que isso, a série talvez agrade.

    Acho Si, q se vc assistir a série assim, talvez, talvez vc n repare nestes erros de roteiro.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *